8 de julho de 2012

Quero o estranho...




Ando cativa nesse mundo de maldade...
Quero ir embora,
E não sentir mais nada!
Quero o estranho.

((( Camila Senna ))) 

 

Borboletas azuis...



Edificamos juntos
Com as borboletas azuis,
Nosso baluarte de luz. 

((( Camila Senna )))
 ...

Ornava Os ipês
Um véu de mil borboletas;
Afável proeza...

Interação com os versos do Poeta 
((( Giuliano Fratin)))


Até o fim de mim...

 

Acendo um cigarro
Pego a caneta
E escrevo
Meu laço.

Laço vão
Sem chão.
Laço puído,
Sem trilho.

Será que você acha...
Que não posso ter pão?
- Te digo que posso,
Não vou morrer sem chão.

Sua loucura de esquerda
Não quebra minha destreza.
Seu orgulho suave
Não estilhaça minha impetuosidade.


Pois já lhe disse: “vou até o fim de mim”.



(((Camila Senna )))



Linda melodia...




Estava rindo, brincando, vestindo um largo vestido e casaco branco.
Cabelos dourados ao vento.
Fundo do tempo com raios luminosos e o frio enfeitando o momento.
Que servia de alimento para minha ilusão para minha paixão.
Sentimento de estar sentindo você a todo instante
Me olhar, me devorar...
Olhos que afloram em mim a flor mais delicada...
A flor mais selvagem do meu jardim, do teu jardim!
Quando no ímpeto olhei para o outro lado da rua...
Pude ver a sombra bem delineada, bendita, que denunciava que era você e que eu era sua!
Fiquei vermelha, acanhada, corri para dentro de casa.
Meu coração naquele momento era só brasa...
Querendo toda a sua chama...
Que arde, que penetra, que Inflama...
Devorando meu corpo, minha pele, minha alma.
O vento, o mesmo que me acariciava, te visitou...
Trouxe de volta o teu cheiro...
E ardentemente sussurrou e me falou: “que a linda melodia, ainda não cessou”.


((( Camila Senna )))


Vai...


Vai!... vai!... Deixo-te ir...
Ir miudinho pela estrada além.
O que fazer?
Se tudo na vida tem dia e hora para acontecer!

Vai!... vai!... Deixo-te ir...
Sempre lembrarei com carinho
Dos dias de sol forte que ao entardecer
Caía chuva gelada que nos enchia de brasa.


Vai!...vai!... Deixo-te ir...
Não importa em que braços estará agora!
Importa que um dia esteve nos meus.
Sei que carrega nos seus lábios, meus beijos quentes e apaixonados.


Vai!...vai!... Deixo-te ir...
Não é anjo, mas foi em mim, querubim...
A visão que guardo de ti, é de céu bem azulado,
Da pele mais alva e aveludada que já senti.


Vai!...vai!... Deixo-te ir...
Quem disse que era meu?
Me foi emprestado para me fazer feliz! 
Hoje devolvo ao regaço, para os braços duma outra infeliz.

Vai!...vai!.. Deixo-te ir...
Ser encantado que veio ao mundo só para me ver...
Para ser o bem que todo mal quer ter.
Onda do mar que veio e se foi, deixando em minha boca o gosto do sal visceral.


Vai!... vai!... Deixo-te ir...


(((Camila Senna )))


Descansou...



Ele queria voar mas não sabia como alçar vôo.
Ele queria galgar mas não tinha iniciativa de prosseguir.
Ele sentia amor mas não sabia expressar tal sentimento libertador.
Ele queria se curar mas a fraqueza dominou o que era forte e prevaleceu.
Ele queria ser Feliz mas as tristezas da vida, dominaram aquela alma ferida.
Ele queria ver a luz, mas em vida, não conseguiu enxergar.
A morte chegou e então ele descansou em terra fértil, no jardim celestial.


Homenagem ao meu Pai Júlio César Senna, já falecido. 
08/03/2011 

(((Camila Senna)))


Dona...


SENNA

Olhares sequiosos sempre me encontraram...
Meus olhos nunca os cruzaram.
Meus passos eram contados
E os tapetes eram erguidos...
Erguidos para moça sonhadora passar.
Mal sabiam que mesmo tendo visto guerra, desamor e agonia...
O que eu queria não era ser star, queria apenas amar.
Sempre quis a paz, sempre quis amor, sempre quis harmonia!
Meu olhar ao contemplar o céu era peculiar...
Dos demais olhares das moças da minha idade.
Meu jeito doido de inventar o amor foi sempre criticado...
Porque dele não se falava com tando ardor.
Não sei o que havia comigo,
Não sei o que havia com eles.
Quem era são?
Quem era insano?
- Não sei.
Só sei que o que eu sentia, para eles, era fantasia.
O novo era desconhecido,
O antigo, era íntimo, me envolvia.
Meu olhar e a forma de ver o mundo,
Era de dona, dona do meu nariz, dona dos meus pés.
Era de dama, dama perdida no século de algum dia,
Que ninguém via, só ouvia, mas não cria.

((( Camila Senna )))

Furta cor...


Acredito piamente que o nome dela é primavera...
Quimera? Não, não, se for, é o absurdo mais lindo, mais forte, ao mesmo tempo mais doce que minha vida já viveu para ver...
Quem?
Aquela mulher? Sim, ela mesma!
Que passa o ano inteiro segurando as pontas daqui, dali...
E ainda assim, está sempre a sorrir,
E ainda assim, está sempre a florir,
Cuja flor a mais valiosa que já vi...
Cuja cor é furta cor...
A cor de todas as mulheres!


((( Camila Senna )))


Menina-mulher...


Meus pés audazes seguem cegos em busca do norte,
Enganando o medo e desfazendo os laços do desassossego.
Respiro o ar tétrico do rico, não sinto tesão nisso...
O cheiro que me imponho a sentir, é o de alecrim.

Sinto-me em cadeias de olhares, meu Deus!
Quanta vaidade, quanta teia vestida de amizade.
Quero sair sem cerimônia acompanhada com a sorte
Sem precisar de passaporte para buscar minha volúpia.

Em minha vida, o destino fez-se forte!
Puxou-me os pés do ar e fez-me despertar...
Arrancou-me a menina, fez de mim mulher, vivida e dolorida.

Essa clausura que o destino malvado nos empurra a ser,
Não a visto mais! Não me deixo obedecer!
Peguei minha menina de volta e mesclei, virando menina-mulher.

((((Camila Senna )))


Creio...



Ergo a escada e subo convicta...
Do paradeiro que quero chegar!
Não olho nem para baixo
Que é para não impressionar.

Sou melancólica,
Sou sensitiva,
Sou geniosa,
Mas sou de alma genuína.

Vou mergulhar num rio agridoce...
Embebedar-me dessa água pura,
Livrar-me do duro fardo hereditário!...
Pois quero o contrário, quero paz!

Recebi o lenço azul com muita ternura...
O mesmo exalava um perfume tranquilizante.
Colocarei o colar azul com muita estima,
Creio: vai-me trazer sorte e a rima íntima da vida.

Quero sim olhar o verde,
Trilhar o chão de terra sentindo cheiro de mato.
Visualizar uma nova Era... Era da primavera intelectual,
Tirando o alvoroço da minha mente e corpo, adornando meu emocional.


((( Camila Senna )))

E como engana...


Hoje tenho certeza, fiz a escolha certa!
Essas juras eternas dependem muito de quem as prega.
Pela boca de uns, palavras significam muito,
Pela boca de alguns, são carregadas pelo vento.

Insensato coração,
Estúpido ouvido, que não ouviu a razão!
A trilha com pedras falsas ficara fosca, sem vida...!
Hoje trilho o caminho das pedras preciosas, cheias de brilho.

Tem sempre um pedaço da vida...
Em que ficamos perdidos.
Fazer o quê?
- Ninguém escreve na testa o que de fato sente por você!

Existem pessoas que não são buracos, são abismos!
Mas tão claro que mais parece luz divina...
É só aparência,
A mesma, como diz o ditado: "engana".

...
A dona do meu coração, Sou Eu...!
Tenho minha guarda garantida.
Quando quero visto minha farda de bem resolvida...
E ando sem medo pelas veredas da vida.
...


((( Camila Senna )))
2011

Árvore mulher...

  
http://2.bp.blogspot.com/-S45U_-NwCD8/TWgnXaK1zMI/AAAAAAAAAGE/kHeZy9by664/s1600/FADA%2525202.jpg

Árvore de tantas cores
De tantos mistérios
De tantos encantos
De tantas mulheres... 

Se faz dia
Se faz noite
E sua fortaleza
Permanece. 

Infeliz do homem que te mata
Pobre do homem que não a guarda
Sua essência é divina
Sua ausência é sofisma. 

Suas curvas, por vezes...
Retratam corpo de mulher
Sua terra tem cheiro de prazer...
E acolhe gotas de suor transpiradas por cada deusa. 

Nós, mulheres, somos como árvores...
Fortes,
Eternas,
E precisas.

Tecemos o samba enredo de nossas vidas
Temos sede de "arte"
Realizamos milagres
Compartilhamos urgências.

Nós, mulheres, fomos geradas com dor
Mais com um princípio natural, que é o amor
Somos as únicas geradoras do ofício "vida".
Elo irreversível. 

Árvore ou mulher?
- As duas!
Nos fundimos numa só...
Com a missão de fincar nossa bandeira
Produzindo o fruto do nosso ventre.
Amor ao próximo.

((( Camila Senna )))

Alforria...



Puritanismo no lençol...
Queima o vestido,
Deixa vestígios tingidos...
De pecado.

Abra um vinho,
Fuja do cárcere.
Saia do ninho,
Pegue o pergaminho.

Rédeas frouxas e loucas...
Enterram-se.
Suicídio mental...
Renúncia vazia. 

 
Terrena é a mente
Dos “salvos”
Viagem é a mente
Dos que sentem.

((( CamilaSenna )))
2011.

 

Somos mais que uma bunda...

Sangue vivo?
Apenas um detalhe em nossos corpos.
Apenas um detalhe em nossas vidas.
Jorramos sangue todo mês
Não tem escassez
Somos fortes!
Tem tempero com coentro
Lençol enrolado no sexo,
Batom na boca,
Sutiã no quarto,
Camisola no banheiro,
Calcinha na mão,
Risadas escandalosas...
Rugas na testa por preocupação.
Ligação para saber se o filho chegou bem,
Café forte fresquinho para inspirar
Adereços para encantar,
Uma vitamina de cores...
De Atitude,
De Amores,
De Vontades...
De pés audazes.
Barrigas que parem
Peitos que caem.
Bunda? - Mais que uma bunda...
Uma mulher, um mulherão!...
Cheia de cio,
Dona dos seus,
Amante da vida...
Que a vida dela deu.


((( Camila Senna )))



Passei...


Disse a solapa,
Que ela não engana-me,
Minha vontade é soberana…
Ferve em mim.

Sei onde ela se incorpora…
Mas sou teimosa , estou alerta!
Dei-lhe uma rasteira…
E sorrateira passei para outra etapa do meu mapa.

((( Camila Senna )))

O tempo passa, mas não apaga...


 

Calai-me quando te vi.
Fui pega de surpresa pela presença iluminada.
Fiquei encantada ao mesmo tempo assustada
Com fragmentos que ainda restavam.
Sentimento é algo incrível, distante...
Pensa até que morreu.
Quando frente a frente,
Tem a certeza que sempre esteve ali...
Adormecido, mas jamais esquecido. 
 

(((Camila Senna))) 


Predestinados...


Esse olhar de quem quer
Fazendo jeito que não quer!
Já não me engana, deixa de besteira e vem...
Vem pro meu regaço que eu te mostro o paraíso encantado!

Para de ciume!
Eu já disse que eu estava separada para você,
E você para mim!... É que a vida deu voltas...
Até chegarmos aqui!

Eu te quero como uma menina emaculada,
Te desejo como se não houvesse mas nada!
Com sua presença quietinha,
Transformou minha pesada jornada.

Houveram momentos difíceis,
Mas quando somos predestinados um ao outro,
Não tem calabouço que sufoque,
Não tem espinhos que incomode!

Cheguei para ilustrar sua vida vazia,
Você chegou para dar sentido aos meus dias!

((( Camila Senna )))






Voltou com força...

Minha saudade o vento levou para bem longe...
A única palavra que o vento amigo disse-me foi:
- Espere a ventania do amor chegar na hora certa... Tenha certeza, você vai ouvir o sopro forte do vento batendo na sua janela...
Ao abrir, não exite em duvidar, é aquele mesmo amor que, outrora destinado, retornou...
E por amar-te tanto se resguardou... Foi para quando voltasse, voltasse inteiro, fazendo tudo ser mais lindo, tornando tudo mais verdadeiro.
Acredite!... O amor possui sapiência, regado de inocência e tomado de saudade. 
 
((( Camila Senna )))

"E tudo um dia muda"...



Será que foi mesmo amor?
Ou apenas um sonho bonito
Com a metade da lua fosca?
Já não sei mais de mim...
Nem de você.
Disseram-me que saíste por aí sem relógio, sem casaco...
Só com o
coração a pulsar... 
Pulsa tanto, pulsa alto, que ouço daqui!...
Confesso-te que esse barulho todo agita-me os instintos, tira-me o sono... Ecoa com força na alma do meu coração.
Estou vivendo
Estou até feliz...
A vida é uma só
A vida é um triz...
Quem sabe num desses dias frios te encontro numa cafeteria...
 Desejando esquentar seu corpo noutro corpo...
Mas por falta de opção, cai bem um café quente com pão.

- Quem sabe?
A vida é curta,
O mundo gira... E a lua puta, resolve sempre ir a luta...
Colocando seus preferidos personagens na luta de um dia se encontrarem...
Quando num piscar de olhos:"tudo se agita,
tudo muda de lugar,
tudo parece não ser real".
Imagina, até ontem um caos total. 
Hoje, o susto! 
Hoje, o silêncio do mundo. 
Hoje, somente o barulho absurdo de um coração bruto que bate sem respeito aos que dormem. 
Hoje, um suspiro profundo, sincero... 
Hoje, a vontade louca de tocar-te só para constatar se o antigo ainda é de carne e osso...
Ou apenas um sonho banal,
Um
fantasma querendo tirar-me a calma,
Um
idiota pesadelo querendo queimar-me a carne em desespero.
Um
louco varrido sem sentimentos, ousando espancar-me a alma.
Tudo é tudo demais nessas horas.
Meus passos, já dei...
Marquei todas as
trilhas.
Meus beijos salivados nos seus,
enrosquei.
Meu coração analfabeto, cego,
te entreguei.
Agora só depende
da lei.
A lei do amor,
Essa lei decide s
e o erro foi acerto
Ou se o
acerto foi um erro.

Nessa confusão não coloco nem as mãos,
Estou deixando o vento
guiar-me
Não sei de mais nada e nada me cabe!
O que sinto é apenas saudade.
Mas passa...

Pego meu velho
vinil e ouço um bom som...
Saio, danço, escrevo...
E tudo fica "normal".
E tudo é carnaval.
Não é o que de verdade queria
Mas já entendi há tempos...
Que o que mais se quer é o que menos se tem.
Estou testando meu lado contraditório da vida. 
"Quero e não penso.
Desejo e não lamento
Busco sem falar a direção em voz alta".

Aprendi a guardar as coisas lindas e importantes no meu coração.
 Oh, esconderijo bom.
Ninguém desconfia quando abro meu sorriso largo e dou bom dia!
As pessoas são burras! Adoram frases feitas.
Adoram o provável, o já lido, o notável.
Mas sigo estranha com meu jeito sã.
Nessa sociedade de piratas preciso ser uma trambiqueira.
Por vezes vendo peixe podre e guardo o bom para minha mesa.
Farta em sentimentos de valor, eu já sou, só falta-me mesmo, o meu amor!
...
((( Camila Senna )))

Sua outra vez...






Risos... Sim!... Risos.
Não era nada daquilo
O coração é traiçoeiro
Ainda mais sabendo que é forasteiro.

Tudo mudou...
O velho que insistia em se renovar a cada sol,
Perdeu o canto do rouxinol.
Ficou sem asas, as mesmas, eram miragens.

Os deuses da chuva brincaram comigo
Agora quero sol adentrando em minha floresta
Tão cheia de imagens,
Tão cheia de sonhos
E muitos desejos.

Que o sol traga a tardinha consigo, ventania...
Para por no eixo todo meu enganoso desfecho...
Meus olhos de margarida esbarraram com parasitas,
Parasitas insanos se passando por belos,
Se passando por sonhos.

Entrei na gruta pensando ser castelo
Que merda! Não me atire pedras!...
Você por um acaso nunca ficou cego?
Ora, não sou a única palhaça desse circo assombrado.

Sorte que carrego comigo intuição,
Sorte que carrego comigo um “Q” de artista,
Nasci assim, essa criatura difícil de esquecer,
Mas se esqueço, nem noutra vida quero rever.

Que caia essa garoa boa
Sobre minha face doida
Que meu amor no silêncio de um olhar,
Me aperte as coxas e a alma toda...

Fazendo-me andarilhar pelo pecado santo...
Santificando meu riso,
Consagrando meu sexo,
Deixando o mar perplexo.

Ah, quero ficar...
Anseio caminhar...
Preciso aceitar,
Que sua, o destino me fez,
Que sua vou ser outra vez...


(((( Camila Senna ))))