21 de julho de 2012

Pupilas dilatadas...


A moça é filha do vento
Seus sentimentos um emaranhado
De casos, acasos, sina e sem muita rima,
Ela vai...
Chora,
Se interroga,
Se permite,
Vive e não se omite.
Mulher de pupilas dilatadas
Cigana forte dessa jornada...
Faz seu próprio samba enredo
É pequenina por fora
E imensa por dentro.
Do passado triste pinta um carrosel,
Nao se encolhe, ajuda, dá a mão...
Se doa, se ama, ama, louva...
Eleva a alma numa dança
Chamada esperança.


((( Camila Senna )))

Um comentário:

Pensamentos...